E SERIO?!UMA PAUSA DO BRASIL.

Ola,pessoal.
Vou fazer uma pausa antes de entrar respeitosamente no Parana,estado que amo demais,inclusive tenho um casal de filhos paranaenses,onde morei por quase quinze anos.Mas vamos la ao assunto do post.Surreal,engraçados,estranhos, idiotas e ate sem noçao,prestatençao nisso dai:

 A minha amiga Tereza.


Tereza e uma mui querida amiga que viveu em Chennai durante um tempo,ate passamos um reveillon juntas em sua agradavel casa a beira mar em Chennai.Hiper ativa,engraçada e maniaca por limpeza,logo que tomou posse do apartamento alugado tratou de forrar moveis com lindos tecidos indianos,fazer cortinas e limpar todos os cantinhos,enfim limpar,limpar e limpar,como cabe a uma boa maniaca compulsiva por limpeza.Eu entendo e embora goste de tudo limpo nao sou realmente uma maniaca que perde horas(prefiro ler ou ver um bom filme) fazendo limpeza nos minimos detalhes,para isso tenho a Sunanda,que da para o gasto.Nesse apartamento os proprietarios deixaram alguns moveis e uma recomendaçao de que nao mexessem em um dos guarda-roupas.Ja viram coisa melhor do que dizer "nao mexa nisso?" para atiçar a curiosidade de uma mulher?rsrsr.Claro que a Tereza foi fuçar no tal armario e encontrou lindos potes de porcelana,ricamente trabalhados e pedindo para serem vistos(na visao dela).Mas dentro dos tais potes havia uma especie de gosma,enegrecida e nojenta,para dizer a verdade.Tereza nao teve duvidas quanto a limpar de maneira exemplar os lindos potes:comprou o que havia de mais forte,um acido poderoso e que arrancou num suspiro aquelas crostas cinzas e nojentas,e embora suas maos tenham ficado super machucadas,como eu vi,os potes ficaram lindos,limpos e prontos para serem mostrados.Ate ai tudo bem,o pior veio depois,ahahah.A dona do ap se comunicou com ela dizendo que em breve iriam pegar as URNAS FUNERARIAS com as cinzas da mae,da avo e sei la eu mais de quem,que estavam guardadas nos potes de porcelana do armario do quarto.Tereza tremeu nas bases e me contou isso quando passamos por la no fim do ano.Fazer o que agora?So deu tempo para fugir e deixar essa encrenca para la.Quem e que deixa os restos mortais de antepassados num ap alugado?Depois de lavados e bem enxaguados, essas cinzas devem estar por ai,passeando...

O CANIVETE SUIÇO.

Meu marido,o Renato, e comandante aqui numa empresa aerea indiana,a Kingfisher Airlines,e carrega um canivete suiço,desses com mil e uma utilidades,igual ao Bom Bril.Pois bem.Dia desses ele estava na fila da revista,que e um saco e demanda tempo demais.Aqui tem fila para mulheres,com direito a um reservado com cortininha,com uma policial,geralmente com cara de Geraldao,e que nos apalpa sem cerimonia e pior,depois nao nos da nem o telefone,para o caso de estarmos interessadas...Mas,enfim,o canivete foi pego na revista,e nao adiantou o Renato dizer que era o comandante do voo e que nao iria assaltar a aeronave com aquele misero canivete de descascar laranjas.Resposta da "Otoridade incompetente" de plantao."A gente vai confiscar aqui e mandamos levar no aviao,ok?" Ok,mas isso foi tao insano que nem merece uma consideraçao maior.Depois entregaram o canivete na cabine do aviao,Ah,ta.

O TAPETE LINDO.



Barganhar aqui na India e uma instituiçao que esta entranhada no povo:vai comprar?Vai ter que barganhar,senao a coisa nao e seria,como deve ser.Um belo dia,voltando da cidade vimos um vendedor de tapetes com seu lindo produto exposto na rua.Pare!Pare o carro que amei o tapete vermelho e beje,quero ele,nao posso viver sem ele depois que o vi,e toda essa ladainha de quando gostamos de alguma coisa.
Olhei de perto e gamei(coisa antiga,isso),so faltava a barganha.Pelo tapete o carinha queria 5 mil rupis.Voltei no carro e pedi 3 mil rupis para o Renato,e ele alarmado: mas custa 5 mil!Ok,eu sou uma barganhadora e primeira,xacomigo,boy.Mostrava as notas de 500 para o cara e dizia que so pagaria 3 mil,era pegar ou largar.Os olhos do cara dançavam enquanto eu mostrava as notas de dinheiro,sempre passando bem em frente aos seus olhos cobiçosos.Por fim,"ok,madame but a want more 100 rupis,to transport".Uhu!Fiquei com meu lindo tapete e acho que mesmo assim o vendedor ganhou,se nao ele nao fecharia o negocio.

 ROSIMARY,UMA AMIGA NOTA 1000!

Bruno,Rosemary,eu e Renato.

Em Thiruvanantapuram,ou Trivandrum,ou Thipuram.Saindo com Rosemary,a sabia das joias e do bem viver.
 Fomos para Trivandrum por 28 dias em junho e ficamos no hotel Samudra,na praia do mesmo nome.O hotel era lindo,com suas piscinas enormes e seus restaurantes bem equipados,mas de comidas ruins.Saimos,Rosemary e eu,depois do cafe e rumavamos para o Leela hotel,de beleza deslumbrante e muito melhor que o nosso.Iamos pela beira mar,entre pedras e plantas,e uma vez assistimos a uma tipica representaçao indiana, uma simulaçao de uma luta,muito legal.Chegando ao Leela fomos direto para a joalheria,Rosemary e louquinha por joias e compra sem do coisas bonitas e geralmente exageradas em tamanho,embora seja uma mulher de porte pequeno.O vendedor,muito simpatico e solicito,nos atendeu com cortesia,e como sempre por aqui,nos ofereceu um cha com cardamomo e passou a jogar conversa fora.Toda hora ele se referia a Espanha:que tinha ido a Barcelona,que o povo espanhol e maravilhoso e que a Espanha e fantastica.Fiquei intrigada,meu!Que raios o cara tava falando da Espanha,oras!Perguntei o porque da Espanha e veio a resposta:Voce nao e espanhola?ahahah.Nao,sou brasileira,mas meu avo materno era espanhol,dai talvez a confusao.Resposta:Voce e igual as mulheres espanholas.Ohhh,amei isso!
Mas,enfim,queriamos comprar umas joias e prontamente o cara colocou varios sets de joias em cima do balcao.Mas vamos pagar com cartaode credito,pode ser?Of course.Dai deu uma encrenca na maquininha do cartao e o vendedor diz que vai,rapidinho,resolver e some nas entranhas da loja e nos deixa com um monte de diamantes,lapislazule e sei la mais o que em cima do balcao.Cade o cara,meu?!Fico desconfortavel,acostumada que sou no nosso Brasil de roubos bestas e falta de confiança.Apavorada com a situaçao digo para uma placida e calma Rosmary,que quero sair daquele ambiente,vamos para a outra sala de coisas nao tao caras.A cara da songa monga que ela fez mostrou que nao estava nem ai,meu!Mas tudo bem,consegui arrasta-la para o outro ambiente ate o carinha voltar com  o problema do cartao resolvido e nao entender nada porque estavamos erm outro lugar.Oh!Santa ingenuidade,se ele conhecesse o Brasil....



O CARRO.
Enquanto moramos em Mumbai,durante um ano,nao queria nem ouvir do Renato comprar um carro.Transito caotico alem da imaginaçao e bandalheira geral,me desestimulavam,morria de medo.Um dia viemos a Bangalore e adorei a cidade,verdade que o transito nao e melhor,mas Bangalore nao e tao suja e e uma cidade berm cosmopolita,com varias colonias de estrangeiros.De brincadeira falei que se a gente mudasse para Bangalore eu aceitaria que ele comprasse um carro.Morda a lingua,e parece que o destino faz um pacto,pois nao?Nos vinte dias seguidos estava morando em Bangalore e tive que aceitar,conforme minha palavra,que o Renato comprasse um carro.Dito e feito,em um mes ja estavamos com o Logan,que nos foi entregue rapidinho.Quando vc compra um carro na India ele e entregue em sua casa,nao precisa se incomodar em pegar,legal,ne?Vem com uma caixa de bombons,flores e um Ganesh para dar sorte.Ok.


                                                   Beijos,minhas flores,ate a proxima.
                                                          Carinho grande para todos
                                                                       Zenaide Storino.